09/12/2011

O amor ao trabalho

3413413540_c4b15b4869_o

Ontem mandei arrumar umas coisinhas no meu carro e o dono da mecânica sugeriu, sutilmente, que eu mandasse lava-lo após o conserto. Pra quem conhece o meu carro entenderia o mecânico. Tem caminhas de cachorro, ração, coleiras, guias e, consequentemente, muito pêlos! Enfim, ele enviou meu carro, após o conserto, para um moço que trabalha ao lado da mecânica. Cheguei no horário combinado e vi que o carro não tinha sido lavado por fora ainda. O homem riu e perguntou: “Moça, esse carro é seu? Nossa, deu um trabalhão, heim! Tô há duas horas limpando ele só por dentro com aspirador, mas não vai sobrar um pêlo sequer! Podes passar daqui uma hora?”. Quando voltei novamente para buscar, ele estava finalizando e estava chovendo muito. Falei que não precisava secar, mas ele insistiu, dizendo que a lataria ficaria manchada se não o fizesse (como se eu me importasse com uma lataria toda arranhada de unhas de cachorro). Limpou os vidros, secou tudo, os mínimos detalhes, enquanto eu trabalhava pelo celular e o Jet (um dos meus cães), pacientemente, esperando do meu lado para sujar o carro todo novamente. Quando ele finalizou nem acreditei que aquele era meu carrinho, de tão limpo que estava. Mal deixei o Jet se mexer dentro dele para não soltar pêlos!

E o que quero dizer com este acontecimento banal do dia-a-dia? O que eu vi nesse homem trabalhando, de Havaianas velhas, em um estacionamento emprestado de uma empresa, com poucos recursos, foi amor ao trabalho. Tudo que ele fazia ali era com extremo cuidado e perfeição, o melhor que ele podia. Provavelmente uma pessoa sem recursos, que consegue ganhar a vida assim. Um trabalho que muitos julgam “menor”, mas que ele fazia com muito esmero, e mais, feliz. Eu pude ver nos olhos dele, quando o carro estava finalizado, dizendo que fez o melhor que pôde, com orgulho do trabalho! Agradeci horrores, dei gorjeta e disse que recomendaria ele aos amigos.

Aposto que é um homem que chega em casa cansado e feliz com seu trabalho, obviamente contando seu dinheiro na ponta dos dedos. E eu sou igualzinha a ele. Trabalhei por algum tempo em lugares que eu não gostava ou com atribuições que eu não me identificava e pensava: isso não é pra mim! Logo pulava pra outro emprego. Como tive oportunidade de fazer uma faculdade e de meus pais, ambos professores, bancarem essa longa jornada de estudos, acabei por escolher o que eu poderia fazer da minha vida e posso dizer que amo meu trabalho. E como o trabalho toma a maioria do tempo de vida de todas as pessoas, fico extremamente triste quando vejo uma pessoa se arrastando a semana toda, odiando segunda-feira, empurrando tudo com a barriga e se frustrando dia após dia ao acordar para mais uma jornada de tortura. Claro que não estou falando aqui de oportunidade, nem de dinheiro. E claro que meu trabalho tem as “partes ruins” também (odeio a administrar a parte financeira, por exemplo).

Mas eu olho para aquele homem e penso: imagina ele em uma grande empresa, o gosto que ele teria de trabalhar e fazer tudo bem feito! Acordando cheio de ideias para colocar em prática, feliz da vida com os resultados, sério o suficiente para lidar com os pepinos. Como ele é mais feliz do que muitas pessoas que tem um trabalho que consideram mais “digno”.

Imagina uma vida que você dá um salto feliz da cama em plena segunda-feira pois teve uma ideia - que você considera - brilhante! Assim que eu me sinto. Assim que eu pude escolher minha vida. E escolhi. E, se você pode escolher também, repense.

o-matic58

17 comentários:

gilvas disse...

dá gosto de ver alguém que ama seu trabalho.

Abbie disse...

adorei o post é pura verdade! bjs

Marcelo Araujo disse...

Me identifico! Observo a mesma coisa nas pessoas e, felizmente, escolhi de acordo com o que me faz feliz. :D Beijão!

Kika Ribeiro disse...

Adorei o texto!
E parabéns p/o tiozinho que conseguiu retirar todos os pêlos! rs
É isso aí, com bom humor e satisfação tudo fica mais fácil!

Beijos

universodapaola disse...

Grande texto!
É muito bom quando as pequenas coisas do dia-a-dia nos ensinam grandes lições!

Beijos, Paola
http://universodapaola.wordpress.com/

Mariana Ribeiro disse...

eu vou fazer a tua parte financeira, deixa comigo!
mentira!

Amiga, teu carro vai ser assunto para um mês desse senhor.. tenho certeza!! ;DDDDD


E no mais, continue com toda essa paixão pelo que fazes.. tenho ctza que esse é o maior ingrediente do teu sucesso!!

Beijo e um queijo

Lud Lopes disse...

Mari, lindo post, uma história cotidiana que nos faz pensar e repensar no que estamos fazendo da vida, do tempo que está passando e conosco mesmos! Sou feliz por ter estudado e trabalhar naquilo que gosto, assim como tu, e sei o quanto somos abençoadas, num país onde estudar é um "luxo". Admiro também quem não precisa, não pode ou opta por não estudar mas consegue igualmente se dar bem, fazer algo bem feito, com felicidade e orgulho de ao menos fazer seu melhor. Trabalhar naquilo que se ama, com certeza, é o segredo do sucesso, da felicidade, que não necessariamente significa ganhar rios de dinheiro. Grande abraço e bom find!

Carol Aquino disse...

Que post lindo amiga, eu muitas vezes me vejo pensando sobre essas coisas também, tudo que se faz com amor tem um resultado satisfatório, e isso não quer dizer que seja fácil.
Concordo com a Mari Rib, ele NUNCA vai esquecer o seu carro, agora faz o favor de me dar uma carona nesse carro kkkkkkk
Bjs e cada vez mais sucesso no seu trabalho, vc merece!

www.coisasdemulher.net

Mari Ms.Siebert disse...

Obrigada por todos comentários. Sempre evito escrever textos pois acho que ninguém vai ler eheh

Beijocas

nicolly bovolini disse...

Olá Mari, sempre passo aqui no seu blog e amo seu trabalho!
Mas hoje me identifiquei d+ com seu post! amei mesmo!! do começo ao fim!
Eu faço moda, e trabalho como desenvolviemnto de produto, amo o qeu faço, ams sou completamente divida pois amo fazer bijus tb! Ai nao vejo a hora de chegar o fds e colocar minhas ideias em pratica! e todo mundo fala: vai passear e se divertir mas eu amoo criar e essa é uma hora de prazer p mim!
imagino q vc sinta o mesmo!
parabens !!!!

Mery disse...

Mari, lindo o post!!! Pura verdade!!! Perfeito querida!! Bjokas:)
www.coqueluxos.com

Carol Gil disse...

Adorei o post, Mari. É isso mesmo! Já passei por alguns trabalhos assim e quando chegava em casa, pensava "o que estou fazendo com a minha vida?"
Super concordo contigo! E posso falar? Quem compra os seus produtos SENTE o seu amor pelo trabalho, sente o carinho e gosto que tens pelo que fazes.
Muito mais sucesso pra ti! :)

Beijinhos!

Minha vida!!! disse...

Preciso dizer alguma coisa? Ja conversamos mto sobre isso e hj me identifiquei mais uma vez por que tb amo o meu trabalho.

"O essencial é invisível aos olhos"
como ja dizia Antoine de Saint Exupéry =)

Bjossss!!!

Shirley Stamou - Garotas Modernas disse...

Amei o texto, amiga, MIL vezez AMEI!
Se a gente está infeliz no trabalho, deve procurar outro, pois não é escravidão, apenas um emprego que pode ser trocado...:)
Parabéns por vc ser um exemplo!!!!!
beijos

Raquel Stela de Sá disse...

Minha querida filha, sempre torci para que todos voces (meus filhos) trabalhassem naquilo que gostassem, de preferência, sem chefe...me parece que todos conseguiram...lindo texto!
Beijos da mãe

Paula Ferreira Nascimento Nunes disse...

Amei o blog e o site! Vou seguir!
Tambem amo meu trabalho: querido-corpo.blogspot.com
Bjo!

marli rampinelli sell disse...

É bom conhecer pessoas que se tocam com gestos tão humildes, mas que no mundo materialista acabam não enxergando mais estas pessoas que tem tanro para nos ensinar, e sobre o que fazemos tbém gosto do que faço só queria ser mais nova para ter oportunidade de explorar mais o que faço. um abraço..!!