08/05/2012

{off topic} O Gato – uma homenagem

IMG_1599

Quem lê meu blog sabe que há poucos dias perdi meu filho de quatro patas, o mais precioso do meu mundo. Logo no dia que ele morreu, eu me enterrei na cama e me permiti ficar de luto por alguns dias, volta e meia vindo aqui na internet desabafar um pouco e receber o carinho e orações de vocês (obrigada!). Enfim, passaram-se alguns dias para que eu voltasse à realidade (ainda parcial, pois volta e meia parece que ele ainda está aqui e, então, eu percebo que não) e percebi que o Gato não estava comendo e estava emagrecendo rapidamente.

Gato é o nome do meu único filho felino pois, em 2006, quando peguei ele, pretendia castrar, vacinar e doar. Logo na primeira semana foi um inferno: o Jet querendo matar ele à todo custo. Eu morava num apê e só tinha ele na época. E como todo bom terrier, não podia deixar essa presa passar impune. Não tão logo, ele acabou aceitando o Gato e o mesmo o tomou com um irmão mais velho: sempre “briguento”, mas sempre ali, presente (e quem disse que conseguimos colocar ele pra adoção, como era o plano inicial?). O Gato sempre se aproximava do Jet aos poucos: deitava do lado, depois ia se encostando lentamente, ignorando os rosnados, vendo até onde podia ir e assim por diante. Na semana que descobrimos a doença do Jet, quem “chamou” a veterinária foi o Gato. Ele estava vomitando constantemente, então chamei ela e fizemos exames, constatando uma pequena infecção, logo curada com antibióticos. Então eu falei pra vet que o Jet andava cabisbaixo, mal, comendo pouco, e ela sugeriu uma batelada de exames, já que era idoso. E foi aí que descobrimos e conseguimos, ao menos, aliviar a dor no fim de sua vida. Graças ao Gato que, de sua maneira, nos avisou.

Então, como falei acima, ele parou de comer, de viver. Não ia mais passear e não saia mais da cama, lugar que o Jet passou os últimos dias e costumava ficar o dia todo. Eu realmente não tinha noção da relação que esses dois tinham. E, me surpreendendo comigo mesma, estou passando por isso tudo com uma serenidade que jamais imaginava quando pensava na morte do Jet. Alguns dizem que ele está aqui comigo, me ajudando. Outros me mandam luz, orações diárias. E alguns, ainda, dizem que o Gato está absorvendo toda minha tristeza e tomando pra ele, que é isso que os gatos fazem. No que acreditar? Eu ainda não sei. O fato é que, quanto mais eu tento me manter sã, serena, aceitando a situação, mais o Gato reage positivamente. Claro que chamei a veterinária pois (eu bem sei) a saúde mental afeta diretamente a física e ela receitou algumas vitaminas para abrir o apetite e proteger o fígado. Ainda não chegaram as vitaminas e ele, desde ontem, quando conversamos com ele (julguem), já começou a comer melhor, apesar de ainda ficar na cama.

E o que eu aprendi com tudo isso?

Eu era daquelas que dizia “eu odeio gato”. Podem acreditar. Nasci e cresci sempre rodeada de cães e aprendendo que eles eram inimigos naturais dos gatos. Por que eu iria gostar de um bicho que odiava aqueles que eu amava? Fora as mil e uma crendices sobre a espécie. Ou seja, era um pré-conceito cultural. Não somente meus cães vivem em harmonia total com meu gato, como eu o amo incondicionalmente e me sinto abençoada por poder sentir isso agora. Enquanto meus cães mal sentiram a falta do Jet (tá certo que ele era “meio gato” e o meu mais velho vive no “incrível mundo de Jorge”), o Gato, cheio de sabedoria e sensibilidade exacerbada, me assustou com tamanha compaixão. Agora nunca saberei se ele se sentiu assim e fez tudo isso por saudade do Jet, por mim, pela nossa família ou por todos. Enfim, sem desmerecer todos meus amigos e família, ele que segurou e segura minhas pontas aqui dentro de casa, onde mais sinto a falta do meu filho canino. Tenho um anjo no céu e outro na terra, pertinho de mim.

Tirem todo preconceito de dentro do coração. Cães não são inimigos naturais de gatos e vice-versa. Animais são muito mais complexos e sábios que isso. Se você puder e quiser, deixe um gato entrar na sua vida (adote) e se sinta abençoado pela natureza.

Hoje eu percebo como eles eram próximos, como o Gato se espelhava nele como um irmão mais velho...

OgAAAJ5difk4uZBgVldTJmjKkLFCQ0xVKvMSFryTuHzHQGsp35USmV-KNLjqOmOMkHQxfuV_2mLTNva3SSZx9BfSBiMAm1T1UA4-XOOSSQm6k9wuMnVg4yIQe3mb1204768387_fDSCF3973
... sempre disposto a se aproximar dos cães. Lá em cima com os meus, Pupi e Zorro, e embaixo com duas cadelinhas que encontrei na rua e já foram castradas e adotadas (sim, o Gato é enorme).

1194990029_fIMG_8406
Companheiro de todas as horas, me ajudou muito na época estressante da faculdade, em meio aos lápis e tecidos (adorava modelagem!) e me ajuda hoje em cada peça que vocês usam.

Amo muito, pra sempre! Apesar de tudo, me sinto abençoada pela natureza e estou aceitando tudo que ela me dá e me deu!
=^.^=


UPDATE: Depois de 12 dias que o Jet se foi, hj pela madruga, o Gato faleceu, com um tumor no estômago. Tentando acreditar no destino dos meus dois anjos juntos, pra não enlouquecer.

16 comentários:

lala1428 disse...

adorei e compartilhei !! bjão ,fica com Deus!!

Vitor disse...

onde curti? ;)

Carol Aquino disse...

Que coisa maravilhosa, o melhor é ler o texto e saber que tudo isso é real.
Com certeza você já é uma pessoa privilegiada por ter vivido isso e o post ajudará outras pessoas a valorizarem isso e refletirem sobre a relação humano e animal.
Viva ao gato, ao Jet e a todos os bichinhos que fazem a nossa vida melhor!
Bjs amiga

Anônimo disse...

Querida, a menos de um mês foi para o céu o meu cachorro que iria completar 18 anos. Nem preciso dizer de como é difícil. Cresci em meio a gatos e cachorros, todos se amando e compartilhando tudo. Entre eles dois gatos foram muito especiais, que até "falavam" comigo tamanha a conexão. Tb já foram para o céu. Hoje viajo muito e prefiro não ter mais animais, pois não seria justo deixá-los sozinhos. Mas agradeço a Deus imensamente por ter colocador esses seres iluminados na minha vida. Muito boa sorte!
Sú.

Anônimo disse...

Fiquei emocionada com seu depoimento! Tive a sorte de ter uma gatinha que viveu comigo 19 anos (incrível ne?). Qdo ela ficou doente e morreu tb fiquei de luto. Nao é fácil eu sei perder um companheiro, seja felino ou canino. O tempo vai te ajudar e o seu gatinho tb! Hoje sou dona ( e mãe) de outra gatinha maravilhosa. Penso sempre na minha outra gatinha e fico pensando q um dia nos vamos nos reencontrar em um outro plano. Fica em paz. Bjo.

Anônimo disse...

Demais o texto! Demais mesmo!

Grasiela - Adoro Lilás disse...

Mari q post lindoooo

lagrimas rolaram por aqui....qdo vc me disse deixe um gato entrar na sua vida !
Desde nto pequena sou apaixonada por gatos, claro q adoro cachorros, mas eu tenho um algo a mais por gatos....
qdo eu era pequena eu ja tinha gatos, levava um pequeno q tinha pra cama comigo, minha mae nao gostava levava escondido rs

ja tive varios gatos....e agora lendo o post me lembrei de todos...e me bateu uma saudade danada.....

o teu é mto lindo e fofo, vontade de dar uma esmagadinha nele....eu acho q gatos e cachorros podem viver juntos, é só se adaptarem mesmo....aiiii qtas vezes ja ouvi as pessoas dizerem bem isso eu odeio gatos...aff ate um ex meu tinha pavor de gato......é triste isso....mas td bem....

beijo e fiquem bem vc e seus filhos ;)

Grasi

Grasiela - Adoro Lilás disse...

ah eu adotei um faz uma semana vou fazer um post :)

bjo
Grasi

Ana Corina disse...

Ai, Mari... é pra nos matar desidratadas de tanto chorar? Beijo e adorei, vou divulgar.

Anônimo disse...

pra mim, anjos de quatro patas são todos os animais, independente de ser cachorro ou gato. tenho os dois e amo os dois. incrivel como apesar de suas diferenças e de viverem se enfrentando, eles tem uma conexão incrível. Minha gata sumiu sabado a noite e ficou desaparecida até domingo meio dia, e quando eu me dei por conta nao era só eu que estava triste, todos eles me rodeavam cabisbaixos, tristonhos. assim que achei ela presa na casa de uma vizinha, todos eles pulavam a latiam, felizes da vida! =)
um beijo, keterin.

Cristine disse...

Lindo demais. O Gato vai te ajudar nessa, tenho certeza. Aliás, ele é lindo demais. Abraços e que a sua dor seja amenizada...

Paula Torelly disse...

Nossa, fiquei super emocionada. Perdi um cachorrinho em 2010 e foi super difícil :( Mas a gente aprende a conviver com a saudade e o que fica é só memória boa. Força pra vc e pro seu marido! Bjs!

Dea disse...

Mari, me emocionei muito com o seu post
O gato é assim mesmo, muito sensível e especial!
beijos querida

Anônimo disse...

Mari boa tarde, sou a mãe da Luciana..tenho acompanhado através dela essa sua linda história com o Jet.Que bom que temos o previlégio de ter estes anjos conosco.Lindo seu texto..sou apaixonada por gatos e tenho tbém muitas histórias com eles.Sei bem entender sua dor pq já senti pelas perdas de alguns gatose cachorros..mas o importante de tudo é termos consciência do amor que dedicamos a eles.Eles merecem todo o nosso carinho e respeito.Fique bem querida..

Aiko Yamamoto disse...

Mari, chorei com seu post!!! Só quem tem esses anjinhos do lado sabe como é triste perdê-los.
Agradeça a Deus que voce tem vários anjinhos do seu lado para te ajudar nesse momento, e com certeza o Jet brinca muito feliz no lugar devido dele que é o céu, lugar dos anjos.
um beijo grande

Gabriela Mendes disse...

Eu tenho 2 gatos e 3 filhotinhos, chingo e chingo eles, mais quando desaparecem ou estão na vizinha fico preocupada.

Vc é abençoada Mari! Jet sempre estará com vc, e aposto que ele deixou uma msg para o seu gatinho ficar encarregado de cuidar de vc. ♥